comercial@dominiuminfo.com.br
(16) 3627-9889
Planejamento Tributário: dicas para otimizar o seu
Para diminuir os custos de operação é preciso melhorar o produto, atrair mais clientes e planejar as finanças. Os dois primeiros itens são falados até a exaustão, mas e o planejamento tributário da sua empresa? Como ele está atualmente?
Postado em 24/08/2018
    Compartilhe:

Na dinâmica moderna de gerenciamento, o empresário está sempre falando em corte de gastos e economizar no fim do mês, infelizmente os caminhos tomados para chegar até esses resultados talvez não sejam os melhores.

Muitas empresas olham para os salários dos colaboradores, para a diminuição da equipe ou até para a troca de fornecedores e a substituição de matéria prima. Esquecem que o planejamento tributário pode ser uma das melhores maneiras – talvez a melhor – de garantir a economia no final do mês.

Isso porque o empresário normalmente pensa “contratei uma contabilidade, (ou um contador) e ela está fazendo o melhor possível”. Mas será que essa afirmativa está correta?

Assim como é preciso conhecer sobre vendas para lidar com a sua equipe, conhecer o seu produto para lidar com os seus operadores de produção, é preciso conhecer seu planejamento tributário para gerenciar sua contabilidade.

Hoje nós conversaremos sobre noções básicas de planejamento tributário, para que você possa ter ferramentas e traçar metas junto com a sua contabilidade.

Qual é a função do planejamento tributário?

Também chamado de elisão fiscal, o planejamento tributário é o responsável pelo gerenciamento dos impostos e serviços pagos pela empresa ao Estado. Com o planejamento tributário é possível analisar diversos fatores e garantir que a empresa não seja sufocada pelas obrigações fiscais.

Um planejamento tributário eficiente garante que a empresa esteja sempre em dia com todos os impostos necessários e ainda consiga economizar quantias significativas. Vale lembrar que cada empresa atua sob um regime específico de tributação, sendo assim é sempre bom saber quais são as características de cada um deles.

Quais são os regimes de tributação?

O regime de tributação é a maneira como o Governo do país enxerga e categoriza uma empresa. No Brasil nós temos 3 regimes de tributação, cada um deles será responsável por uma carga tributária distinta.

Vejamos quais são os três modelos:

Simples Nacional

Empresas com faturamento anual de até 240 mil reais se enquadram na categoria do Simples. Ele também engloba as empresas de pequeno porte com um faturamento de até 2,4 milhões de reais (ano).

Na dúvida é preciso consultar a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE). A grande vantagem do Simples está na praticidade do recolhimento dos impostos, a empresa precisa declarar todos eles em apenas uma guia, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Todos os tributos estão incluídos nessa guia, como o IRPJ, CSLL, PIS, Cofins, CPP, ISS e o ICMS. Como o nome sugere, é uma tentativa do governo de diminuir a sonegação fiscal e facilitar a vida dos micro e pequenos empresários (e também dos trabalhadores autônomos).

Lucro Presumido

Nesse regime o lucro da empresa é presumido de acordo com a área de atuação ou a categoria do serviço prestado. O cálculo do imposto sobre o lucro será feito com base em uma tabela de faturamento pré-definido. A base de cálculo para a geração dessa tabela está por conta do governo.

  • Serviços recebem um lucro presumido de 32%, que pode ser modificado de acordo com a área de atuação de cada empresa.
  • Comércio recebe um lucro presumido de 16%, aqui também cabe uma avaliação do contador.
  • A indústria tem um lucro presumido de 8%, mais uma vez é possível reavaliar esse cálculo.

Perceba que a área de atuação interfere diretamente no recolhimento dos impostos. Para quem pretende atuar sob o regime de lucro presumido, o planejamento tributário sobre o recolhimento de impostos é ainda mais acentuado do que no caso do Simples Nacional.

Lucro Real

O terceiro regime é adotado por muitas empresas que não estão satisfeitas com o cálculo do Lucro Presumido e que não se enquadram nos quesitos para fazer parte do Simples Nacional. Existe também os casos das empresas que são obrigadas por lei a fazer parte do lucro real.

Esse regime faz o recolhimento – como o nome diz – baseado na declaração de lucro real da empresa. Vale deixar claro que o regime lucro real é para corporações financeiras e empresas que tenham uma receita anual maior do que R$ 78 milhões (bruta).

Quais são as opções para o meu planejamento tributário?

Compreender o regime tributário correto e entender que o recolhimento de impostos pode ser feito de outas maneiras são apenas os primeiros passos para economizar dinheiro no final do mês.

Um planejamento tributário eficiente passa por uma série de etapas que vão desde a contratação de um contador (ou um escritório) de confiança, até a análise minuciosa da sua forma de produção. Contudo, algumas dicas são válidas.

Locação de equipamentos

Sabia que é possível conseguir o abatimento de impostos e a diminuição da carga tributária através da locação de equipamentos para o escritório? Isso acontece porque com a locação os equipamentos não são computados como patrimônio da empresa, entre outras vantagens.

Uma das vantagens é que os equipamentos alugados não têm custo de manutenção (essa é uma responsabilidade da empresa contratada). Além de tudo, a instalação do equipamento é feita pela empresa que o aluga, não consumindo horas trabalhadas dos colaboradores da sua empresa.

Utilize as tecnologias disponíveis

Existem sites, aplicativos, programas e até gerenciadores online para que você possa analisar a sua contabilidade.

Também é possível fazer simulações, baixar modelos de planilhas, enfim. A tecnologia está a serviço da praticidade, faça pesquisas periódicas sobre o tema e você descobrirá muitas ferramentas para auxiliar o planejamento tributário.

Pesquisa de campo

Pesquisar é sempre uma ótima maneira de economizar no fim do mês. O corte de gastos passa por um conhecimento técnico que só aparece quando você entra em contato com outras empresas e absorve a experiência delas.

Veja quem faz a contabilidade da sua região, procure analisar quais são os melhores escritórios ou os melhores contadores. Marque uma reunião e via de regra, apenas feche negócio com quem passar total confiança e comprometimento com os resultados.

Se você gostou das nossas dicas e gostaria de saber mais sobre Planejamento tributário e tecnologia, entre em contato conosco. Nós somos a Dominium Informática, uma empresa especializada em tecnologia e locação de equipamentos.

Estamos sempre disponíveis para conversar e trocar experiências sobre tecnologia e inovação. Preencha o campo contando brevemente a sua trajetória e nós temos certeza de que poderemos lhe auxiliar.

Comente com o facebook

Notícias mais vistas
As vantagens e desvantagens da automação de serviços
A importância do outsourcing em T.I. na economia circular
Video Wall: A nova aposta do mercado para atrair clientes
Como a gestão de resíduos sólidos pode impulsionar a economia